terça-feira, 31 de março de 2009

Courrèges


"Hoje, a mulher é igual ao homem, trabalha, tem mil afazeres. Por isso é preciso facilitar sua vida e lançar mão de todo o avanço tecnológico que traz esta facilidade.“
André Courrèges


Seu estilo puro e minimalista era fruto de seu gosto pela arquitetura e pelo design, presentes nas linhas retas de suas criações, formas geométricas e seu apurado equílibrio técnico e artístico.
Courrèges foi inovador, polêmico e fiel à sua idéia de modernidade. O grande nome dos anos 60 se transformou hoje em mito, sinônimo de genialidade.

O engenheiro civil e designer de moda André Courrèges (1923-) não foi apenas inovador em sua arte de criar roupas, mas também um visionário ao antecipar muitas idéias, como a praticidade e o conforto para a moda do futuro.

Em suas idéias de futuro, a mulher do ano 2000 [nos anos 60, o ano 2000 era a data que representava o futuro] era andrógina, sempre vestida com roupas plásticas e metalizadas, numa visão espacial.
Courrèges criou roupas com materiais sintéticos, plásticos e cores metálicas.Sua coleção chamada "space age" entrou para a história da moda representando a revolução Courrèges dos anos 60.

O espírito jovem da época ficou então imortalizado nas suas garotas lunares, de minissaias, botas e óculos grandes. Tudo branco, prata e cores fluorescentes, no mais puro estilo viagem espacial.

Em 1949 conheceu Balenciaga com quem trabalhou por 11 anos.
Sempre ligado à arquitetura, talvez influenciado também por seu mestre Balenciaga - considerado o arquiteto da costura -, trabalhou suas coleções a partir de linhas retas, formas geométricas e um apurado equilíbrio técnico e artístico.
Criou polêmica ao apresentar sua coleção de inverno em 1963, com o lançamento das pantalonas, calças que podiam ser usadas em todas as ocasiões pelas mulheres

No entanto, foi em 1965 que ele provocou a conhecida "revolução Courrèges" com uma coleção branca futurista, apresentada na primavera de 64 como "space age". O espírito jovem da época ficou imortalizado nas suas "moon girls", vestidas de branco e prata, cores fluorescentes e materiais sintéticos.
Eram as idéias de tecnologia, viagens espaciais e futuro a inspiração para o look branco total, inclusive nas famosas botas sem saltos, de cano curto ou longo, usadas com as minissaias [é preciso esclarecer que foi Courrèges quem primeiro diminuiu o comprimento das saias a ponto de se tornarem minis, e não a inglesa Mary Quant, que na verdade foi quem as difundiu e popularizou] e mini-vestidos tubinho, tudo isso usado com óculos grandes.

Courrèges era contra a política de licenças, comum na maioria das maisons da época, e resolveu fabricar e distribuir ele mesmo suas criações, facilmente adaptáveis à fabricação em série devido à pureza e minimalismo de seu estilo.
Nesse sentido, criou, em 1967, a linha "Couture Future", fabricada em série, mas dentro dos padrões de qualidade e de estética da alta-costura.

Nos anos 70, começou a diversificar suas atividades e criou roupas para homens, perfumes,(lançou o primeiro em 1971, chamado Empreinte), além de acessórios, móveis, telefones, pranchas de surf e bicicletas.Nessa época, sua marca já estava em vários países, em butiques exclusivas e pontos de venda licenciados.

Em 1993, o estilista francês Jean-Charles Castelbajac criou sua primeira coleção para a Courrèges, tendo o plástico como principal referência. Todas as criações remetiam aos anos 60, como roupas de tecido costurado em listras com plástico transparente, minissaias, capas de plástico com flores em relevo, zíperes e muita modernidade.No ano seguinte, trouxe uma coleção de linhas geométricas em cores fortes.

























Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget