segunda-feira, 7 de abril de 2014

Fraqueza e sensibilidade



Não confunda fraqueza com sensibilidade,
A capacidade de sentir não faz de mim um fraco,
Minha percepção é aguda, minha natureza intensa
Mas não, isso não me fragiliza,
Sou sensível ao toque, das mãos que escorrem,
Sou sensível ao som das palavras que morrem,
Sou sensível ao vento quando sopra apressado,
Mas fraco, fraco não.

Não me sinto abatido nem desanimado,
Sei me defender, não sou vulnerável,
Admito ser sim, um ser impressionável,
mas fraco, fraco não sou.

Sou capaz de agir, de frutificar,
Não sou glacial mas incondicional,
Na inpulsividade talvez irracional,
Mas a fraqueza é um defeito que não tenho.

E essa minha certeza é matemática.

Sensível?
Sou sim, na teroria e também na prática
Como em uma ciência mais do que exata
Aqui, dentro do peito,
Onde tudo começa e também acaba.
Por onde tudo passa.

H.I.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget