terça-feira, 15 de abril de 2014

A.M.O.R.



Então vamos aos valores,
não sei contabilizar rancores,
meu arco íris é feito de cores,
e cada uma com mil sabores.
Não dou crédito ao descrédito,
acredito no acréscimo,
se for pro bem eu gasto, gosto,
não economizo para depois sentir remorso.
Meu amor eu não parcelo,
também não vendo ou empresto,
quem merece tem de graça,
mas pra receber tem que ter graça.
Não se pechincha o amor,
ele não esta a venda na praça.
Do amor eu vim,
um amor com fim,
mas mesmo sendo assim,
se eternizou em mim.
Portanto não acredito,
em amor contrário ao infinito,
No amor que dói por ter morrido,
Pois se dele vim, o amor é bonito.
O amor não é paixão,
não o confunda com tesão,
O amor é totalmente perfeito,
Não vira ódio dentro do peito.
Não se refugia ao ser dado em vão.
E de vão nada tem o amor
que sorri pra curar a dor,
que se doa sem contar valor,
E que se tem dentro da gente,
para ser dado a toda gente.
H.I.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget