segunda-feira, 30 de março de 2009

Coco Chanel



“a moda passa, mas o estilo fica para sempre”.

"O luxo precisa ser confortável, senão não é luxo."

"Uma moda que não chega às ruas não pode ser chamada de moda."

"A moda não é algo presente apenas nas roupas. A moda está no céu, nas ruas, a moda tem a ver com idéias, a forma como vivemos, o que está acontecendo."

"o perfume anuncia a chegada de uma mulher e prolonga a sua saída".

"A moda virou uma piada..."

Coco Chanel.

Com estilo e elegância, Gabrielle "Coco" Chanel revolucionou a década de 20, libertando a mulher dos trajes desconfortáveis e rígidos do final do século XIX. Um verdadeiro mito, Chanel reproduziu a sua própria imagem, a mulher do século XX, independente, bem-sucedida, com personalidade e estilo.

Coco ficou famosa por revolucionar a moda, liberando as mulheres do uso de corpetes e introduzindo uma moda feminina elegante, mas casual, como este vestido de festa em seda azul, feito entre 1927 e 1928.

Coco dizia que ao contrário das roupas que ela costumava ver durante sua juventude, ela queria dar às mulheres "a possibilidade de rir e comer, sem necessariamente desmaiar".



O vestido de festa a seguir foi criado em 1937.






Nos anos 1920, ela produziu sua marca registrada, o pretinho básico, que passou a ser uma referência de moda para mulheres no mundo todo.






Os tailleurs criados por Chanel também viraram ícones - com seu corte fino sem gola e cores contrastantes.








Apesar de ser muito conhecida pela simplicidade de seus tailleurs, Chanel também criou vestidos de festa rendados, como este a seguir, de 1937.

Chanel também lançou moda de usar grandes jóias, desenhando e criando uma série de adereços inspirados no movimento Art Deco dos anos 1930, como os broches de camélia abaixo.


Correntes e acessórios ainda eram prioridade para a Maison Chanel quando o alemão Karl Lagerfeld assumiu como estilista-chefe em 1983.





O uso de grandes jóias, que Chanel tornou popular nos anos 1930, voltou a ser moda nos anos 90.




O perfume foi criado em 1921 por Ernest Beaux a pedido de Gabrielle Chanel, que sugeriu: "Um perfume de mulher com cheiro de mulher". Dentro de um frasco art déco - que foi incorporado à coleção permanente do Museu de Arte Moderna de Nova York em 1959 -, o Chanel nº 5 foi o primeiro perfume sintético a levar o nome de um estilista.


Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget